? A 19 de setembro fez 261 anos que entrou em vigor o Alvará do rei D. José I proibindo o transporte de escravos dos portos da América, África e Ásia para Portugal, dando-se início à abolição da escravatura em Portugal.
Passado todo este tempo, algumas profissões, como no caso da Polícia de Segurança Pública, os seus profissionais continuam reféns da escravatura impingida pela administração.
Se não vejamos, a administração constantemente e invocando o estatuto “Dever de Disponibilidade Permanente”, vai cortando folgas, gozo das horas em excesso e escalando polícias para serviços remunerados, os quais não se encontram inscritos para os fazer, invocando o interesse público.
Os elementos da PSP são dos poucos profissionais que não têm a greve como forma de luta legal para contrariar este autoritarismo.
Neste sentido, apela-se a que participem no inquérito (clicar no link) para combatermos esta escravatura.